Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

UEM DZO CCA
This is EstateLite Plone Theme
Você está aqui: Página Inicial / Departamento de Zootecnia

Histórico

O Departamento de Zootecnia (DZO), da UEM, sempre investiu na capacitação do seu Corpo Docente, buscando oferecer aos estudantes o melhor nível de formação. Atualmente, o DZO tem um corpo docente constituído de 32 docentes, todos com título de Doutor. Do total de doutores do Departamento, nove professores realizaram treinamento no exterior (EUA, França e Canadá) e dois professores realizaram treinamento aqui mesmo no Brasil (ESALQ-USP e USP), em nível de Pós-Doutorado. Além do ensino de graduação, os professores do DZO atuam no ensino de pós-graduação, pesquisa e extensão, como também na administração da instituição. Um ponto de destaque do DZO é a grande produtividade científica, sendo que atualmente 17 professores bolsa produtividade do CNPq.

O curso de Zootecnia, da UEM, foi implantado em 1975, sendo reconhecido pelo MEC, em 20/11/78, por meio do Decreto 82.674. Desde o princípio, o projeto pedagógico do curso vem sofrendo constantes modificações, visando a melhora da qualificação profissional e a adequação à realidade do Estado e do País. Atualmente o curso Zootecnia é oferecido em período integral, tendo a duração de cinco anos.

A Universidade Estadual de Maringá já formou 1678 Zootecnistas até 2014, parte dos quais encontra-se em atividades no Estado do Paraná, atuando nas áreas de produção animal, tais como: bovinocultura de corte e leite, equideocultura, ovinocultura, caprinocultura, apicultura, piscicultura, cunicultura, ranicultura, sericicultura e outras; produção e conservação de pastagens, nutrição e melhoramento animal. Além disso, muitos ex-alunos encontram-se exercendo atividades docentes em universidades e nas escolas agrícolas da região, e outros cursando pós-graduação (mestrado e doutorado).

Em dia 17 de maio de 2013, comemorou-se 20 anos de implantação do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia. Ao longo desses mais de 20 anos foram formados 401 mestres e 220 doutores, ao todo, 621 profissionais de alto gabarito. Muitos deles hoje são professores em Universidades Estaduais, Federais e Particulares. Outros estão na Embrapa, em outros Institutos de Pesquisa de diferentes Estados Brasileiros, e Instituições de Extensão Rural. Outros ainda estão nas Empresas, ocupando os mais diferentes cargos e contribuindo para o desenvolvimento do Agronegócio.